Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Indústria de defesa

Projetos estratégicos do Exército

Publicado em Sexta, 21 Março 2014 17:33 | Última atualização em Segunda, 19 Maio 2014 17:07

A ilustração abaixo traz alguns dos principais projetos estratégicos de defesa conduzidos pelo Exército Brasileiro. Clique no nome de cada projeto para saber mais a respeito da iniciativa.

Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron)

Descrição:

O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron) pretende fortalecer a capacidade de ação do Exército Brasileiro na faixa de fronteira do país, uma área de 16.886 quilômetros de extensão. Trata-se de um conjunto integrado de recursos tecnológicos, tais como sistemas de vigilância e monitoramento, tecnologia da informação, guerra eletrônica e inteligência que, aliados a obras de infraestrutura, vão reduzir vulnerabilidades na região fronteiriça.

Importância Estratégica:

O Sisfron amplia a presença do Estado brasileiro ao longo da faixa de fronteira do país. O sistema permitirá o atendimento das capacidades de monitoramento, mobilidade e presença, presentes na Estratégia Nacional de Defesa. O sistema contribuirá para a redução de crimes na fronteira e também para o aumento da capacitação, sustentabilidade e autonomia da base industrial de defesa do país.

Principais Benefícios:

  • Aumento da capacidade de monitoramento e controle na faixa de fronteira;
  • Apoio às operações conjuntas e interagências;
  • Maior integração regional, entre órgãos de governo e com países vizinhos;
  • Fortalecimento da indústria nacional, em especial a de defesa;
  • Estímulo à pesquisa, ao desenvolvimento e à inovação tecnológica;
  • Melhoria da capacitaçãode recursos humanos especializados.

Cronograma de Execução:

O projeto básico do Sisfron foi elaborado em 2010 e 2011. De acordo com esse documento, o período de implementação do sistema é de dez anos. O projeto piloto já está em fase de execução na cidade de Dourados (MS).

Guarani (Família de blindados)

Descrição:

O Projeto Guarani tem o objetivo de dotar o Exército Brasileiro de uma nova família de blindados sobre rodas. Esses veículos substituirão os atuais Urutu e Cascavel, em uso há mais de 30 anos. A primeira viatura desenvolvida pelo projeto foi a Viatura Blindada de Transporte de Tropa Média de Rodas Guarani (VBTP-MR Guarani).

Importância Estratégica:

Uma das grandes vantagens das viaturas do Projeto Guarani é o emprego desses veículos como material de defesa na proteção das infraestruturas estratégicas do país. Por apresentar robustez, simplicidade no emprego e custo reduzido de manutenção, esses blindados podem ser utilizados no fortalecimento das ações do Estado, na segurança e na defesa do território nacional.

Com índice de nacionalização de cerca de 90%, o Guarani está alinhado com os objetivos da Estratégia Nacional de Defesa, na medida em que colabora com o desenvolvimento da indústria nacional de defesa, gerando divisas para o Brasil.

Principais Benefícios:

  • Fortalecimento das ações do Estado na segurança e defesa do território nacional;
  • Elevação da capacidade tecnológica da indústria nacional;
  • Diversificação da pauta de exportações;
  • Ampliação da capacidade de dissuasão do Estado brasileiro;
  • Emprego no apoio à Defesa Civil.

Cronograma de Execução:

O prazo para que toda a família de blindados do Projeto Guarani seja implantada no Exército Brasileiro é de 20 anos.

Proteger

Descrição:

O Projeto Proteger pretende ampliar a capacidade do Exército Brasileiro de resguardar as estruturas estratégicas terrestres do país, tais como ferrovias, aeroportos, usinas hidrelétricas, portos etc. Ele também servirá como complemento aos sistemas de segurança pública do país.

Em articulação com programas como o Sisfron e o Projeto Defesa Cibernética, o Proteger surge a partir da necessidade de garantir a integridade de instalações e serviços que, se interrompidos, provocariam sério impacto econômico, social e ambiental.

Sua implementação também é importante para os planejamentos de segurança em grandes eventos, para o apoio à Defesa Civil, para o atendimento à população em calamidades e para as medidas de contraterrorismo.

Importância Estratégica:

A importância da implantação do Proteger é clara: ao fortalecer sua capacidade de resposta na proteção de suas estruturas estratégicas terrestres (hidrelétricas, refinarias, oleodutos, sistemas de abastecimento de água, aeroportos, ferrovias), o Brasil aumenta a dissuasão contra potenciais ameaças e oferece maior segurança aos investimentos nessas estruturas. A implantação do Proteger contribui, ainda, para o fortalecimento de Base Industrial de Defesa (BID) e para a absorção de tecnologias sensíveis.

 

Principais Benefícios:

  • Desenvolvimento de novas capacidades do Exército Brasileiro na proteção das estruturas estratégicas terrestres;
  • Ampliação do desenvolvimento tecnológico nacional, tendo por base as diretrizes da Estratégia Nacional de Defesa;
  • Fortalecimento das empresas estratégicas de defesa, com estímulos à base industrial brasileira e à diversificação da pauta de exportações;
  • Aperfeiçoamento de planos setoriais de contingência.

Cronograma de Execução:

A implementação integral do Proteger está planejada para ocorrer ao longo de 12 anos.

Fim do conteúdo da página